O que é Plano de Saúde sem Dúvida?

Plano de Saúde sem Dúvida: faça da informação uma aliada.
O Plano de Saúde sem Dúvida surgiu para orientar os beneficiários sobre a melhor forma de usarem seus respectivos planos de saúde. Percebemos que a informação tem um papel fundamental nesse processo. Como o assunto é extenso, criamos vários filmes informativos, programetes de rádios e este hotsite para você ficar por dentro de tudo e poder usufruir cada vez melhor do seu plano de saúde.

A operadora agendará a consulta com o médico de minha preferência?

De acordo com a resolução normativa RN 259/268, a operadora pode marcar a consulta com outros profissionais da mesma especialidade atendidos pelo plano escolhido, caso o beneficiário não consiga marcar a consulta. Ela também está autorizada a agendar consultas em cidades próximas cobertas pela área de saúde da ANS. A busca é feita pela especialidade e não pelo profissional.

O que acontece se a minha consulta for marcada em outra cidade?

Se estiver dentro da área de saúde da ANS, que consiste em determinadas regiões brasileiras, a lei determina que o paciente se responsabilize pelo transporte. Se a consulta for fora dessa área, a operadora de saúde deve fornecer o deslocamento.

Quanto tempo leva para marcarem o procedimento?

A ANS determina um prazo específico para cada especialidade, que pode variar entre três e 21 dias úteis. Nem sempre é possível agendar a consulta em um período específico do dia, por isso é preciso se programar.

Quais dados devo informar na hora de fazer uma solicitação de autorização?

Cartão de identificação dentro da validade, pedido médico para exames, terapias e internações, além do local de realização.

Como funciona a rede por grupo de municípios?

Consiste na abrangência atendida pelo plano, disponível em um grupo de cidades dentro do estado. Os municípios que fazem parte da rede estão informados no verso do cartão. É fundamental fornecer essa informação na hora da solicitação.

Tenho direito ao reembolso?

Se o seu plano não for livre escolha, o reembolso será autorizado pela operadora somente quando não for possível agendar o procedimento dentro da rede credenciada no prazo estipulado pela ANS.

Quem terá direito a marcar consultas, exames e cirurgias nos prazos definidos pela ANS?

Respeitados os limites de cobertura contratada, aplicam-se as regras de garantia de atendimento dispostas nessa RN aos planos privados de assistência à saúde celebrados antes e depois da vigência da Lei n° 9.656, de 03 de junho de 1998, salvo se neles não houver previsão contratual que disponha de forma diversa.

A partir de quando o prazo máximo para atendimento passará a contar?

O prazo conta a partir da data de marcação da consulta ou procedimento. Caso o consumidor não consiga marcar a consulta ou o procedimento, deverá acionar a operadora para obter um protocolo de reclamação. O prazo, então, passará a contar a partir dessa data.

Em que momento o consumidor deve acionar a operadora?

Após entrar em contato com os prestadores credenciados e não conseguir marcar o procedimento dentro do prazo máximo previsto em Lei, o consumidor deverá entrar em contato com a operadora de saúde para obtenção de uma alternativa para o atendimento solicitado. Nos casos de não atendimento, o consumidor deverá solicitar o número de protocolo desse atendimento feito pela operadora como comprovante da solicitação feita.

Quando o consumidor deve acionar a ANS?

Se a operadora não oferecer solução para o caso, o beneficiário deverá ter o número do protocolo que registra o contato, fazer a denúncia à ANS, por um dos canais de relacionamento.

A ANS vai obrigar os médicos a atenderem no período determinado pela norma?

A ANS não pode interferir na agenda dos prestadores de serviço. A norma prevê que a operadora de planos de saúde ofereça ao consumidor, nos prazos definidos, pelo menos um serviço ou profissional em cada área contratada.

Se não houver prestador credenciado em uma cidade, como o plano de saúde deve agir?

As empresas de planos de saúde serão obrigadas a garantir transporte, caso não haja oferta da rede credenciada no município e municípios limítrofes. Onde não existirem prestadores a serem credenciados, a operadora poderá oferecer rede assistencial nos municípios vizinhos que pertençam à sua região de saúde.

Como fica a situação dos consumidores nos casos de Urgência e Emergência?

Nessas situações, a operadora deverá oferecer o atendimento no município onde esse foi demandado ou no município limítrofe, se não houver o serviço na localidade.

Se o beneficiário for atendido em médico não credenciado por falta de opção, poderá solicitar o reembolso?

Caso o reembolso não esteja previsto no contrato, a operadora que não oferecer alternativas para o atendimento deverá reembolsar os custos assumidos pelo consumidor em até 30 (trinta) dias.

Como será feita a fiscalização pela ANS?

Os consumidores que não conseguirem realizar os procedimentos nos prazos máximos definidos pela ANS poderão fazer a denúncia pelos seguintes canais: Disque ANS (0800 701 9656), das 8h às 20h, de segunda a sexta-feira, pelo endereço eletrônico www.ans.gov.br ou comparecendo a um dos 12 núcleos da ANS, cujos endereços estão disponíveis na página da Agência na internet.

Top